Limpar filtro

A empresa faz parte do Simples Nacional e no sistema da Nota Carioca há a opção de marcar o faturamento acima ou dentro do sublimite. O que é isso?

As empresas optantes pelo Simples Nacional cujo início de atividade ocorreu em exercício anterior ao de 2017 deverá marcar no seu perfil a seguintes opções:
 
Optante pelo Simples Nacional com Faturamento Acima do Sublimite Nacional" observando o seguinte:
  1. no próprio mês janeiro de 2018, se em 2017 a empresa teve faturamento superior a R$ 3.600.000,00, e igual ou inferior R$ 4.800.000,00, no mercado interno ou externo, separadamente, estivesse ou não naquele exercício na condição de optante pelo Simples Nacional, situação em que irá recolher o ISS por fora do SN ao longo de todo o exercício de 2018;
  2. caso a empresa optante, ultrapasse, a partir de 2018, durante o ano-calendário, o sublimite nacional de R$ 3.600.000,00 em mais de 20% (a partir de R$ 4.320.000,01), no mercado interno ou externo, os efeitos do impedimento de recolher o ISS no SN dar-se-ão no mês subsequente ao do excesso, ou seja, caso ultrapasse o sublimite nacional em mais de 20% entre janeiro e novembro de 2018, os efeitos do impedimento de recolher o ISS no SN dar-se-ão dentro do próprio ano-calendário;
  3. na hipótese da alínea anterior, a alteração para o perfil em tela deverá ser feita no mês em que se derem os efeitos do impedimento, ou seja, no mês subsequente;
  4. a marcação desse perfil implica que as Notas Fiscais de Serviço emitidas pela empresa terão o ISS recolhido diretamente à prefeitura por meio de DARM, e os demais tributos abrangidos pelo Simples Nacional por meio de DAS;
  5. igual regra aplica-se nos exercícios seguintes;
 
Deverá marcar o perfil "Optante pelo Simples Nacional com Faturamento Dentro do Sublimite Nacional":
 
1. no próprio mês de janeiro de 2018, se em 2017 a empresa teve faturamento, no mercado interno ou externo, separadamente, igual ou inferior a R$ 3.600.000,00, estivesse ou não naquele exercício na condição de optante pelo Simples Nacional;
2. caso a empresa optante, ultrapasse, a partir de 2018, o sublimite nacional em até 20% (aufira durante o ano calendário receita entre R$ 3.600.000,00 e R$ 4.320.000,00), no mercado interno ou externo, permanece com esse perfil ao longo do exercício e ficará impedida de recolher o ISS no SN a partir do ano-calendário subsequente (em janeiro do exercício do seguinte deverá alterar o seu perfil para "Acima do Sublimite Nacional");
3. a marcação desse perfil implica que todos os tributos abrangidos pelo SN, inclusive o ISS, serão recolhidos por meio do Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS);
4. e assim sucessivamente nos exercícios subsequentes a 2018 
Próximo